quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Tá difícil pra respirar aí?

Pois é, aqui também. Em muitos estados do País a umidade relativa do ar fica em torno de 20% durante o dia. O recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 60%. Com o ar tão seco, o corpo humano começa a dar sinais de que está faltando alguma coisa.
Nesse caso, o que falta é água. Com a umidade baixa, os olhos, nariz e a boca ficam ressecados. As crianças e os idosos são os que mais sofrem com isso, mas as demais parcelas da população também apresentam seus sintomas.
O dia inteiro parece que a água que bebemos não é suficiente. No final do dia, quando o sol começa a ficar mais fraco, vê-se uma nuvem de poeira sobre a cidade. Em Maringá, por exemplo, a última chuva significativa caiu no dia 12 de julho.
São quase 45 dias sem uma chuva forte. E a previsão não é animadora. Os meteorologistas estimam, pelo menos, mais uma semana nesse tempo. Para amenizar, algumas pessoas utilizam umidificadores, toalhas molhadas pela casa, baldes e bacias.
Já passamos por invernos secos, mas este está sendo um dos mais rigorosos. Nos postos de saúde, muitas pessoas buscam atendimento por conta das crises alérgicas e dificuldade respiratória.
As dicas para quem sofre bastante nesse tempo são simples e ouvidas em todos os noticiários. Umidificar o ambiente, comer frutas, manter a pele hidratada, evitar exercícios físicos entre as 10h e 17h e, claro, beber muita água.
Vamos resistir firme, que logo chega a primavera e, quem sabe, com ela, um pouco mais de chuva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário