quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Usando o humor

Tinha visto a chamada para o vídeo no Kibe Loco, mas não assisti. Por acaso, cliquei em um link no twitter da Rosana Hermann e caí na postagem dela sobre os vídeos abaixo.
Um grupo de humoristas resolveu criticar o atendimento de uma rede de fast-food. A rede se sentiu mordida e resolveu contratar os mesmo humoristas para se desculpar com os clientes e se promover.
Eu dei muita risada vendo os dois vídeos. Espero que o mesmo aconteça com você.



Abaixo, a resposta da Spoleto.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O "Você Decide" da telona

Nesta semana, participei de um ciclo de palestras sobre convergência midiática. Além desse, outros assuntos foram discutidos, como jornalismo investigativo. O evento foi bastante produtivo e levantou discussões interessantes.
Uma das palestrantes abordou a TV digital e interativa. Como exemplo de interatividade, ela citou o filme "Last Call" e nos apresentou o vídeo abaixo. Achei muito legal a ideia de o próprio espectador escolher o final do filme, mesmo com todos gritando no cinema.
Assista e imagine-se na situação.

domingo, 26 de agosto de 2012

Verdadeiro amor

Quando eu falo que cérebro de publicitário é algo a ser estudado, eu não estou brincando. Dê uma olhada no vídeo abaixo. É a propaganda de um revestimento para telhados. Nada como uma verdadeira história de amor para impulsionar as vendas.

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

A ideia genial

Quando criou a página "Gina Indelicada", provavelmente, o estudante de publicidade Ricck Lopes não tinha ideia da proporção que essa brincadeira tomaria. A página consiste em respostas grosseiras aos usuários que enviam perguntas dos mais variados assuntos.
A página já tem mais de 1 milhão de fãs e ganha mais divulgação com as pessoas que compartilham as grosserias postadas pelo idealizador. Tem gente que diz que os comentários são sem graça, mas alguns me fazem rir mais do que piadas de humoristas da TV.
Tudo estava indo bem até que o presidente da empresa voltou de viagem e foi informado da página. Foi até cogitada a possibilidade de acionar a Justiça para que Lopes fosse punido por utilizar a marca indevidamente. Mas a melhor solução está sendo desenhada. Os empresários vão receber o criador da página para uma conversa.
Nada de processos e ações judiciais. A intenção é unir o útil ao agradável. A administração da Gina sugeriu uma fusão entre a comunicação midiática da empresa e a ideia do estudante. Ou seja, esse é um potencial bem-sucedido na carreira.
Com uma brincadeira que fez no Facebook, o rapaz tem, agora, a oportunidade de ganhar dinheiro fácil. Gina não tinha presença na rede social até então. Novos rumos serão tomados no Marketing da empresa. E, podem apostar, Ricck Lopes será um dos nomes dessa equipe.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Tá difícil pra respirar aí?

Pois é, aqui também. Em muitos estados do País a umidade relativa do ar fica em torno de 20% durante o dia. O recomendado pela Organização Mundial da Saúde é de 60%. Com o ar tão seco, o corpo humano começa a dar sinais de que está faltando alguma coisa.
Nesse caso, o que falta é água. Com a umidade baixa, os olhos, nariz e a boca ficam ressecados. As crianças e os idosos são os que mais sofrem com isso, mas as demais parcelas da população também apresentam seus sintomas.
O dia inteiro parece que a água que bebemos não é suficiente. No final do dia, quando o sol começa a ficar mais fraco, vê-se uma nuvem de poeira sobre a cidade. Em Maringá, por exemplo, a última chuva significativa caiu no dia 12 de julho.
São quase 45 dias sem uma chuva forte. E a previsão não é animadora. Os meteorologistas estimam, pelo menos, mais uma semana nesse tempo. Para amenizar, algumas pessoas utilizam umidificadores, toalhas molhadas pela casa, baldes e bacias.
Já passamos por invernos secos, mas este está sendo um dos mais rigorosos. Nos postos de saúde, muitas pessoas buscam atendimento por conta das crises alérgicas e dificuldade respiratória.
As dicas para quem sofre bastante nesse tempo são simples e ouvidas em todos os noticiários. Umidificar o ambiente, comer frutas, manter a pele hidratada, evitar exercícios físicos entre as 10h e 17h e, claro, beber muita água.
Vamos resistir firme, que logo chega a primavera e, quem sabe, com ela, um pouco mais de chuva.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

A história da Lego

Se você, assim como eu, teve infância e não foi fanático por jogos de vídeo-game, com certeza você brincou de Lego. Pois, abaixo, você pode conferir a história dessa empresa que marcou a vida de muitas pessoas.
O vídeo é longo, mas vale a pena.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Sete anos depois... o julgamento

Apesar de o Marcelo Tas ter me decepcionado muito hoje com um comentário sobre a obrigatoriedade do diploma de jornalista, não vou voltar a esse assunto. Quando ligo a TV para assistir a algum telejornal de nível nacional, já espero o desenrolar de uma história.
O julgamento dos envolvidos no Mensalão está correndo. Ouvi no CQC que os parlamentares estão até tentando impor que a mídia não utilize a palavra "Mensalão" ao se referir ao caso. São tantos envolvidos, tanta coisa para ser julgada que a gente até se perde.
Algumas vezes, vi as reportagens fazendo um resgate da história. Afinal de contas, tudo começou há sete anos. Hoje o processo conta com 37 réus. É muita gente envolvida em desvio de dinheiro público, formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva... e por aí vai.
Já ouvi alguns comentários que colocam à prova o julgamento. Alguns dos "juízes" do caso são amigos de alguns acusados. Será que não pode acontecer um jogo de interesses e alguns dos acusados saírem impunes? Não sei.
Não é qualquer tribunal que está à frente do julgamento. É o Supremo, que pode acabar ou não com a imagem da Justiça brasileira. Depois de tanta sujeira envolvida nesse escândalo, espero que o resultado disso não seja um prato típico italiano, redondo, repartido em 8 pedaços.

terça-feira, 14 de agosto de 2012

Mano, 2014 tá aí

Acabaram os Jogos Olímpicos, os representantes do vôlei, ginástica, judô, natação, boxe e pentatlo fizeram sua parte, mas no futebol, não. Só para lembrar, daqui a um ano, tem Copa das Confederações no Brasil. É uma prévia do que virá a ser a Copa de 2014.
Parecia longe, com tempo para tudo, mas a Copa está batendo na porta. E a seleção brasileira não está pronta. Faltam apenas dois anos e não sabemos quem pode representar nosso País nos jogos. Eu, que não gosto muito de futebol, em 2002, sabia o nome de todos os escalados para a Copa.
E o resultado dessa preparação? O pentacampeonato. Mano Menezes ainda não montou um time. As cobranças já começaram e quando o Brasil perdeu o ouro em Londres, surgiram os rumores da troca de técnico.
Não acredito que, a essa altura do campeonato, a troca de técnico seja uma boa saída. O que está desestabilizado ficaria ainda mais. Outro técnico que está na corda bamba é o Bernardinho. A cobrança sobre o Mano é maior porque estamos no "país do futebol", mas o resultado dos times masculino de vôlei e futebol, nos Jogos Olímpicos, foi o mesmo.
A CBV já disse que o Bernardinho fica, mas a vontade dele é ficar responsável por apenas uma equipe, ou o time feminino da Unilever ou a seleção masculina. Provavelmente, a seleção vai ganhar.
Pois bem, para os próximos Jogos Olímpicos ainda temos quatro anos. No futebol não temos essa folga. Em um ano, o time tem de estar escalado e pronto para levantar a taça em 2014. Ou será mesmo que o país do futebol vai começar a olhar o vôlei com outros olhos?

domingo, 12 de agosto de 2012

E começou o ciclo olímpico para o Brasil!



Após 15 dias de Jogos Olímpicos na capital britânica, muitas conquistas, muita superação, alegrias e decepções, hoje chegou ao fim Londres 2012. Junto com o encerramento do ciclo britânico, deu-se início ao clico olímpico brasileiro. O que parecia distante, agora está muito perto.O presidente da Confederação Olímpica Internacional, pegou as bandeiras do prefeito de Londres durante o encerramento dos jogos e a entregou nas mãos do prefeito da cidade maravilhosa, a qual foi "apresentada" ao final do encerramento com a participação de Marisa Monte, Seu Jorge e do rapper BNegão, que eu nunca havia escutado.O encerramento foi lindo, quase três horas de espetáculo, com a participação de ícones da música inglesa e mundial. Com a TV ligada, fiquei esperando os comentários surgirem na tela do computador, pelo facebook. Batata! Não demorou muito para ver muita gente falando sobre a vergonha que vamos passar aqui no Rio em 2016.Até mesmo o comentarista da Record tirou sarro do Brasil. Realmente não somos um país de primeiro mundo, e acredito que o dinheiro que será investido nas Olimpíadas 2016, mas como a Copa do Mundo em 2014, poderiam ser muito bem gastos com saúde e educação, por exemplo.Mas agora, a única coisa que nos resta e rezar para que o Brasil não faça feio perante milhares de pessoas que virão para nosso país.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Mais uma vez, o vôlei

Lembram do Pan 2011? Lá em Guadalajara, o Brasil teve aproveitamento 100% no vôlei. Nossas equipes voltaram de lá com as quatro medalhas de ouro em disputa - duas no vôlei de praia e duas na quadra. Pois é, e nas Olimpíadas, estamos dando show, novamente.
Com certeza, eu não sou o único a acabar com as unhas no jogo das meninas contra o time russo. Acho que foi o jogo mais angustiante que já assisti. Na praia, já temos um bronze e uma prata, no feminino e masculino, respectivamente.
Na quadra, os dois naipes já estão classificados para a final. Ao analisarmos o histórico das meninas nesta Olimpíada, não dá para acreditar que elas conseguiram essa classificação. Elas passaram da primeira fase com muita dificuldade.
Como dizem os comentaristas, elas cresceram na competição. E já estão com, pelo menos, a prata garantida. Os homens também. Mas para eles não foi tão complicado assim. Nos dois últimos jogos, as vitórias foram folgadas, por 3 sets a zero.
Amanhã é dia de sofrer. Às 14h, as brasileiras enfrentam as atletas dos Estados Unidos. Nem deu tempo de as unhas crescerem. Como fanático por vôlei, estarei sentado no sofá na hora do jogo, torcendo por Fabiana, Sheilla, Dani Lins e companhia.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Assunto de volta à pauta

Só falta o aval da presidente para que o sistema de cotas seja obrigatório em todas as universidades públicas. Os senadores aprovaram a reserva de 50% das vagas para alunos de escola pública de baixa renda.
A ideia, no papel, é linda: igualdade de condições para alunos, independente da desigualdade social. Mas como diz o meu ex-professor, a universidade não é algo para todos. Eu explico. Ele diz que a academia deve ser um local apenas para pensadores e que possam contribuir com o futuro de uma nação.
Já ouvi muitas pessoas falando que o governo investe no ensino superior porque essa é a parcela de estudantes que vai às urnas. Enquanto isso, creches, escolas e colégios públicos ficam esquecidos e sem investimento.
Facilitar o acesso de todos à uma cadeira universitária não é a solução do problema da educação básica. Quando chegam à universidade, esses alunos, advindos de um ensino fraco, têm mais dificuldade e não acompanham o resto da turma.
O que acontece, na maioria das vezes, é que essas pessoas desistem da graduação e a vaga não é preenchida. Ou seja, dinheiro público sendo jogado fora. Isso porque o professor é pago para dar aula a um número X de alunos. Mas com os desistentes, sobram cadeiras nas salas.
Acredito num sistema de cotas, mas que esse sistema fosse diferente do que é e será aplicado. Diferente do meu professor, acho que a universidade é para todos, só faltam métodos eficazes de preencher essas vagas sem excluir e diferenciar alunos.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

É a roupa ou o que?

Antes de começar o post de hoje, quero agradecer aos senadores que votaram, hoje, a PEC dos Jornalistas. Agora, para ser jornalista, só com diploma. Amém.
O que vou comentar aqui provavelmente já aconteceu com muitas pessoas. Nunca pensei que fosse tão constrangedor ser barrado em uma porta giratória de uma agência bancária. No meio de julho, fui até um banco, no centro de Maringá pagar o meu aluguel.
Estava de camiseta sem estampa, calça jeans escura, cinto de lona e um tênis. Até então, nunca tinha sofrido tamanha humilhação. Antes de passar pela porta, coloquei celular e chaves no compartimento. Estava com um óculos na cabeça e a carteira, sem moedas, no bolso.
A porta travou. Voltei e perguntei se o óculos poderia travar a porta e o segurança disse que não. Perguntou onde estava a minha carteira e se nela haviam moedas, não tinha. Fui entrar novamente e travou. Ele perguntou se eu estava com mais algum objeto de metal nos bolsos e eu disse que não.
Então ele viu um pequeno volume no meu bolso e pediu para que eu mostrasse, era apenas um protetor labial. Falei do cinto, ele pediu para eu levantar a camiseta e mostrar. Mostrei. Ele pediu para que eu subisse a barra da calça e mostrar se não estava escondendo nada nos pés. Mostrei.
Nesse instante, algumas pessoas entravam e saíam da agência sem o menor sacrifício. Mulheres com bolsas passavam sem problema. E eu travado. Quando fui fazer mais uma tentativa, um senhor que estava saindo do banco disse: "antes de você tentar passar, deixa eu sair".
Me senti um marginal, porque sei que um controle remoto no bolso desses seguranças destrava a porta. Depois de muito insistir e provar que estava desarmado, entrei na agência. Com certeza, fiquei roxo de vergonha e com muita raiva daquele banco.
Mas, nesta semana, tenho que pagar o aluguel novamente. Posso escolher entre diversas agências desse mesmo banco para pagar a conta, mas vou na mesma em que passei por isso. Agora não sei se vou com a mesma roupa, para testar os seguranças, ou se coloco uma roupa social, também para testá-los e ver se o sistema de segurança daquela agência é por detector de metal ou preconceito.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Do Ídolos (SBT) para a Globo

Fama, Ídolos, Qual é o Seu Talento, Astros e por aí vai... Esses programas têm o propósito de revelar novos talentos, principalmente, da música. O Ídolos surgiu no SBT, em 2006, e teve apenas duas temporadas antes de a Record adquirir os direitos de exibição do reality.
De todos esses programas, poucos cantores se sobressaem e se destacam no cenário musical nacional. Tiaguinho, ex-exaltasamba, é um exemplo de participante do Fama e que realmente alcançou o sucesso. Outra ex-participante do Fama é Marina Elali, que já emplacou música em novelas da Globo. Mas dos outros produtos, poucos cantores se destacaram.
Nesse final de semana, vi a chamada do Altas Horas e fiquei feliz ao ver que uma das atrações seria a dupla Thaeme e Thiago. Thaeme foi a vencedora do Ídolos 2, ainda no SBT, em 2007. Nesse meio tempo, ela ficou sumida. A minha felicidade em ver a Thaeme chegando ao auge da carreira se justifica pelo meu fanatismo pelo Ídolos na época em que ela ainda era caloura.
No meio sertanejo existe um sistema de cantores famosos apadrinharem outros em começo de carreira. Claro que rola um interesse nisso. E Fernando e Sorocaba, além de serem dois cantores, é o nome de uma marca, que revela cantores, produz e os insere na mídia.
Luan Santana é um exemplo claro de um empurrãozinho de F&S. Nesse embalo, entraram Thaeme e Thiago. Os paranaenses já gravaram DVD com participações de cantores famosos, como Gusttavo Lima e Cristiano Araújo. E, nessa semana, chegaram à Globo.
Não à toa, o CD e o DVD da dupla foi gravado pela Som Livre, o que já é um passaporte para os programas da casa. O talento e o carisma dos dois também conta, mas por trás disso tudo tem um trabalho sendo feito que, pelo visto, está dando muito certo.

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Casa comigo?

Hoje dei risada lendo a coluna do Flávio Ricco. Você já parou pra analisar quantos quadros de namoro ou casamento existem nos programas televisivos? Isso sem contar os programas que surgem exclusivamente com esse propósito.
Record, Globo, SBT e, agora, Band seguem a temática. Um dos quadros mais famosos é o "Vai dar namoro" do programa do Rodrigo Faro, na Record. Lá, jovens de 18 a 30 anos, na maioria das vezes, vão atrás de um namoro.
Outro programa que tem algo parecido, em que as mulheres escolhem o homem com quem querem sair, é o da Eliana, no SBT. Chega a ser bizarra a apresentação dos rapazes, que têm um minuto para provarem que merecem uma chance.
Em breve, a Band vai aparecer com algo novo. É o "Quem quer casar com meu filho?". Nesse programa, pelo que foi apresentado até então, a mãe vai "leiloar" o filho entre as candidatas. E como esquecer o eterno "Em nome do amor"? "É namoro ou amizade?" (risos)
Estranho, numa época em que o casamento fica em segundo plano, esses programas atraírem tantas pessoas. Só não acho contraditório, porque hoje as pessoas são mais carentes. Os namoros são intensos porque a vida social fica em segundo plano. Para suprir essa carência, as pessoas se aventuram em amores platônicos e sofrem por amor. E por que não buscar ajuda em programas televisivos?

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Time Brasil ainda está fraco

Para um País que vai sediar os próximos Jogos Olímpicos, o Brasil está com um resultado ruim nas Olimpíadas de Londres. Até esta quinta-feira, o Brasil ocupa a décima oitava posição no ranking de medalhas, com um ouro, uma prata e dois bronzes.
A China é um exemplo de país que cresceu no esporte por ter sido confirmada sede de jogos. Em 2000, em  Sydney, os chineses ficaram em terceiro lugar no quadro de medalhas. Para 2004, cresceu o número de ouros e, em Atenas, seguraram o segundo lugar.
2008 foi o ano do show do país asiático. A China ficou com mais medalhas de ouro do que os Estados Unidos haviam conseguido nas duas olimpíadas anteriores. Ao todo, foram cem medalhas e mais da metade (51) foi de ouro.
Aí você me pergunta como está a "evolução" do Brasil. Evolução mesmo, não sei se existe. Em 2000, ficamos com seis pratas e seis bronzes. Não passamos do 52° lugar. Para 2004, um salto. Com cinco ouros, pulamos para o 16° lugar. Mas como nem tudo são flores, em 2008, caímos para 23°, com apenas três medalhas de ouro.
Claro que ainda temos muitas chances de medalha até o final da competição deste ano. Natação, vôlei, handebol e basquete são alguns exemplos de esportes que ainda estão na briga pela melhor posição no pódio.
Mas estamos longe de ser uma potência olímpica e protagonizar uma importante colocação no ranking. Faltam investimentos desde as categorias de base. Mesmo com o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) fazendo um bom trabalho, por meio das Olimpíadas Escolares e Universitárias, não existem patrocinadores.
Surgem times e equipes, mas sem o apoio financeiro não dão continuidade ao trabalho. A China é um exemplo a ser seguido. Se copiarmos 20% do trabalho deles, acho que poderemos sonhar com mais medalhas e ouvirmos mais vezes o hino nacional tocando nas Olimpíadas.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Já dizia Datena, "polícia neles"

MEDO. Esse é o sentimento com que os alunos de alguns colégios de Maringá estão indo para a aula. No trajeto que os adolescentes fazem entre o ponto de ônibus e o portão da escola, o risco é eminente. Marginais estão aproveitando desse momento para cometer os assaltos.
Em entrevista ao PRTV de hoje, o diretor de um colégio da Zona 7 disse que todos os dias existem relatos de alunos que foram assaltados ou agredidos na saída da aula. De acordo com ele, do portão para dentro, a direção pode agir. Dali para fora, a responsabilidade é da Patrulha Escolar.
Ele, infelizmente, está certo. Mas, para espanto de todos, o número: duas equipes para patrulhar 32 escolas de toda a cidade. Aí, entram os conselhos típicos do policial: andar em grupo, não ficar fora da escola, não conversar com estranhos...
Tudo bem que nessa hora toda dica é bem-vinda, principalmente para crianças e adolescentes. Mas só isso não resolve, concordam? Se todos os dias os alunos estão sendo agredidos e assaltados no mesmo colégio, por que não colocar policiais nesses pontos?
Acho que falta um pouco de ação tanto da população para cobrar isso e dos policiais para efetuar. Enquanto isso, os alunos continuam indo para a escola com medo e sem saber se voltarão para casa com os mesmos objetos que levaram para a aula.