segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Meu dono de estimação - Espaço para todos

Convivendo com duas cachorrinhas como Lua Maria e Zoe Cristina tenho lições diárias de bom humor e leveza. Desde que elas vieram fazer a alegria desta família nunca mais precisei comprar livros de autoajuda. Elas me ajudam a pensar, questionar e achar as melhores respostas.
Observando Lua e Zoe, em suas brincadeiras diárias, percebi que todos os seres precisam de algum espaço, de alguma privacidade. Independente de quanto amem a convivência com seus pares, há que se respirar...
Explico. Lua Maria e Zoe Cristina são inseparáveis. Desde o momento em que acordam estão sempre interagindo, brincando de lutinhas, rosnando uma para a outra, rolando pelo tapete. Mas, em alguns instantes elas simplesmente se desligam e cada uma busca o melhor espaço para si. Lua gosta de dormir sobre os encostos dos sofás e na caminha pequena de Zoe.
Já esta gosta de se enfurnar debaixo do sofá, bem escondidinha, ou cochilar na cama grande de Lua Maria. Inclusive outro dia flagrei Zoe escondida dentro da fronha de um travesseiro. Ela se enfiou lá, dormiu, e quando Lua a encontrou estava tudo bem. Elas não começaram a discutir a relação. Ninguém cobrou nada, não houve cara feia, nem suspiros. Elas apenas começaram a brincar.
Grande lição de como a leveza deve ser buscada, exercitada...exaustivamente.
Eu adoro ficar muito perto  dos seres que amo. Busco, escrevo, telefono, insisto. Mas, muitas vezes, por exageros pessoais, carências diversas e excessos de zelo errei feio na medida. Coloquei atenção demais e o bolo desandou.
Hoje faço bolos bem gostosos e bonitos usando ingredientes exatos. E funciona. Espaço para todos. Inclusive para mim. E quero espaço para quê? Para ler, meditar, rezar, escrever, pensar simplesmente. Durante um tempo me afastei da arte do silêncio e as palavras me deixaram exausta. Com minhas meninas, tenho aprendido que o silêncio é de ouro. Afinal, a linguagem delas é outra. É a linguagem do amor, da sinceridade. Um rabinho balançando nunca terá duplo sentido, é alegria na certa. Rosnou, mostrou os dentes? Melhor não abusar. Tudo fácil. Simples.

Neste final de tarde, Lua dorme e Zoe foca os olhinhos de jaboticaba na TV. Tudo está em paz. Todos têm espaço. E cada vez a vida é mais simples, mais tranquila. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário