terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Maringá às moscas

Não sei se é toda a cidade, mas o meu bairro está vazio. Moro perto da Universidade e como aqui é um reduto de universitários, a maioria está na casa dos pais. Quando vou para o trabalho, do outro lado da cidade, também vejo o abandono.
No centro é que está o contraste. O movimento nesta terça-feira era bem menor do que o normal para um dia útil, mas não estava vazio. Fui fazer uma reportagem na rodoviária e depois no aeroporto. Nos dois lugares tinha bastante gente. E os administradores disseram que o dia estava tranquilo.
Acabo de ver no Jornal da Globo que em São Paulo os moradores desapareceram. Em uma outra reportagem que vi na segunda-feira, vi que nas ruas não havia trânsito, mas a região da 25 de Março estava cheia.
Fim de ano é, geralmente, período de férias coletivas. Muitas pessoas aproveitam para aquela tradicional viagem para a praia ou para a casa de parentes. Mas este é um encerramento de ciclo atípico. Os feriados caíram justo no final de semana. O que "quebra as pernas" de quem não está de folga.
O Natal já passou. Mais alguns dias e estaremos em 2012. Como diria uma professora minha, "isso é lindo, bicho". 2011 foi um ano conturbado, mas de grandes realizações. Que venha 2012 e os novos desafios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário