segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Apagão em Limoeiro de Anadia (AL)

Sempre que uma reportagem do Fantástico é muito interessante ou rende continuação durante a semana, os demais telejornais da casa (leia-se Rede Globo) fazem o acompanhamento. Hoje foi a vez do Jornal Nacional repercutir algo que foi apresentado ontem.
Recapitulando... No domingo, no Fantástico, foi apresentada uma matéria falando do desvio de verbas de prefeituras. Normal isso em nosso País, infelizmente. Mas as atrizes principais dessa novela é que são diferentes. Quem faz a farra são as primeiras-damas.
O dinheiro que elas roubavam era utilizado para benefício próprio. Até wisky as moças compravam. Até aí, tudo bem (não, nada bem). O Fantástico fez a denúncia, deu nome aos bois e pronto. Aí no dia seguinte aparecem as bombas.
Em Alagoas, em Limoeiro de Anadia, a luz acabou ontem à noite. A companhia de energia do estado afirma que foi por conta de uma sabotagem. Coincidentemente, a cidade era apresentada no programa dominical e ninguém do município estava com a TV ligada.
Lá, o prefeito e a mulher são acusados de fazer compras particulares com dinheiro público. Abordada pela reportagem, a primeira-dama chorou, na reportagem que foi apresentada no domingo. Na da segunda, o prefeito disse que não tem nada a ver com o caso do apagão e quer mais que o caso seja resolvido.
A liberdade de imprensa existe. A população tem o direito de se informar. Os jornalistas têm a função social de mostrar o trabalho e os escândalos políticos. Mas no Brasil, todo mundo dá um "jeitinho". E para esconder um escândalo, criam outro. Onde vamos parar?

Nenhum comentário:

Postar um comentário