sábado, 29 de outubro de 2011

O preconceito musical

Que Zezé di Camargo e Luciano "bombaram" na mídia nesta sexta-feira (28), acredito que ninguém duvida. Sites e mais sites, jornais, telejornais e radiojornais. As notícias eram atualizadas e sempre repetiam o que havia ocorrido na noite anterior.
Em um show, na quinta-feira (27), em Curitiba, Zezé disse que faria o show sozinho por conta de uma desentendimento com o irmão. Luciano, por sua vez, que já tinha saído do local do espetáculo, voltou ao palco e disse que a dupla acabaria ao final do ano.
Após as palavras dos dois, o show continuou. Não normalmente, porque ambos nem trocaram olhares durante a apresentação. Depois, no hotel, Luciano se encheu de remédios e foi parar no hospital. Durante o dia, além de voltar atrás com a decisão de se separarem, Zezé passou no hospital para saber sobre o quadro de saúde do outro filho de Francisco. Até a rainha dos baixinhos apareceu por lá.
Nas redes sociais, o assunto foi unanimidade. Mas o que mais me revoltou foi ver o pessoal dando graças por mais uma dupla sertaneja acabar. O que não aconteceu. Além disso, a piada mais infame: Curitiba é ótima para separar lixo.
Lembro de quando eu era apenas uma criança e tenho a imagem clara na minha mente: eu, minha irmã e meus pais indo para a praia ao som da dupla recém-formada. Eles marcaram uma geração e eu faço parte dessa geração e desse público.
De todas as duplas, essa é uma das mais sólidas e mais respeitadas. O que falta é respeito por parte de muita gente, que não entende a riqueza cultural que o nosso País possui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário