domingo, 9 de outubro de 2011

Jornalistas antenados ao Facebook

Acho que essa é a terceira vez, em quatro dias, que eu cito o Facebook em minhas postagens. E não é à toa. No Fantástico deste domingo (9), a rede social foi primordial para uma das reportagens exibidas. Com narração de Tadeu Schmidt, resgataram a história de Emmanuel.
Não foi nenhuma reportagem que levou muito mais do que meia hora para ser feita. Apenas utilizaram o vídeo que bombou na web na semana anterior e fizeram tradução na locução.
Porém, assim que vi a chamada dos âncoras, me lembrei do tanto de vezes que vi amigos no Facebook linkando o vídeo. Emmanuel é um cantor amador, que nasceu no Iraque, e que foi adotado por uma mulher inglesa.
No Fantástico, começaram a reportagem pela parte mais triste. O rapaz não sabe bem ao certo a sua idade, porque, na época da adoção, ele não tinha certidão de nascimento nem passaporte. Só com a fala do candidato, antes da audição, os jurados ficaram chocados.
Quando o jovem abriu a boca e seguiu cantando Imagine, as lágrimas rolaram soltas. Confesso que a primeira vez que assisti ao vídeo, fiquei levemente emocionado, não ao ponto de chorar. Sou durão. Mas as palavras dos jurados, ao final do vídeo, fazem-nos refletir sobre a vida.
Às vezes, aborrecemo-nos com problemas tão mesquinhos. E a história da vida de Emmanuel é uma lição. Voltando ao começo do texto, a apresentação do vídeo no jornalístico global só reforça a importância das redes sociais para a definição do que merece ou não estar em destaque na mídia.
Prova-se que os jornalistas estão cada vez mais antenados ao que acontece na web. E ai de quem ficar para trás.
Se, por acaso, você ainda não assistiu ao vídeo, ele está aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário