sábado, 3 de setembro de 2011

Craques brasileiros dizem não à Europa

O investimento em times brasileiros superou as expectativas. O período de contratações dos times europeus acabou nesta semana e não houve surpresa. Craques do futebol nacional não aceitaram as ofertas dos milionários do Velho Continente e permanecem no Brasil.
No Jornal da Globo desta quinta-feira (1), foi apresentado o crescimento da receita dos times daqui. Foi um acréscimo de 171% em 8 anos. Esse impulso foi dado, principalmente, por cotas de TV e publicidade. Muito comum vermos os símbolos dos times quase escondidos, nas camisas.
A propaganda nos uniformes toma conta de todo o espaço. Quase não aparecem os números e a identificação dos times. Muito bom para os clubes e para as marcas que descobriram um espaço que pode ser muito favorável, considerando o retorno e impacto.
Antes, o dinheiro que as empresas investiam nos times brasileiros não bastava para cobrir os gastos. A venda dos jogadores sanava isso. De 2003 para 2010, o lucro dos times com a venda dos craques caiu mais de 50%.
Além dos que ficam, outros jogadores estão voltando para cá. É uma série de fatores, um deles é a valorização do real. De acordo com o Financial Times, o Brasil foi o país que mais repatriou atletas no ano passado.
Os fanáticos por futebol que devem ter gostado da notícia. Ter craques no time do coração ajuda a manter a fé na conquista de um título. Principalmente de um time paulista, aí. (rsrs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário