quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Um caso de crime virtual

Quem disse que internet é terra sem lei? Com insistência e o amparo da Justiça, a maringaense Rose Leonel conseguiu punir o ex-namorado. O processo vinha se desenrolando desde 2005, quando o empresário divulgou fotos sensuais da mulher, onde também dizia que ela era garota de programa.
O namoro acabou e o rapaz não aceitou. Para se vingar da ex, ele publicou fotos íntimas do casal e divulgou os telefones dela. A mulher, mais do que depressa, acionou os órgãos competentes, que descobriram que a publicação aconteceu de uma loja no shopping. Não por acaso, o dono da loja era o tal empresário.
Passados seis anos, justiça foi feita. O rapaz terá que pagar R$ 1.200 por mês para a jornalista, por aproximadamente dois anos, além de ter que prestar serviços à comunidade.
As imagens se multiplicaram. Ao digitar Rose Leonel no Google, aparecem mais de 3 milhões de resultados. O estrago na vida dessa mulher foi gigantesco. O pior disso tudo é que ela tem filhos e a exposição, com certeza, feriu a integridade deles também.
A indenização a qual o empresário foi condenado é pouca. Acho que o dinheiro não é nada perto da humilhação pela qual a apresentadora passou. Mas prestar serviços comunitários e dar uns troquinhos mensais não é suficiente.
Já é um começo, mas a lei precisa ser mais rígida com os criminosos virtuais. E outra, as mulheres também precisam ser um pouco mais espertinhas antes de tirarem fotos nuas com os namorados. Numa dessas, a intimidade se transforma em algo público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário