quarta-feira, 6 de julho de 2011

Meu dono de estimação - Trombada no olho

Aviso aos fãs de Zoe Cristina: hoje ela não vai escrever, ou ditar um texto para que Lua Maria digite. Zoe está de molho, quietinha, cochilando na penumbra. Ela machucou o olho direito. Está com uma úlcera na córnea e tem que usar o colar elizabetano que é um trambolho, os animais detestam, mas é necessário para proteger o olho ferido das unhas sempre prontas para uma boa coçadinha.
Como ela se machucou? Muito provavelmente durante suas lutas com Lua Maria. Zoe não aprende. Esta é a terceira vez que ela sai ferida dos embates que ela mesma começa. A baixinha não leva a sério os dentes muito maiores que Lua Maria tem e a diferença de 10 quilos entre as duas.
O primeiro machucado de Zoe Cristina foi um furinho sobre o nariz feito, sem querer, pelo canino de Lua. Sangrou muito e, num domingo à noite, tivemos que correr para o hospital veterinário. Lua Maria se assustou tanto com o episódio que depois dele toma o maior cuidado quando brinca com a pequena pestinha. Zoe, por sua vez, não se comoveu e voa sobre Lua com seus dentinhos à mostra, sempre querendo um embate que pode acabar mal.
O segundo ferimento foi justamente a perda de um dente da frente. Ela avançou sobre o corpo da Lua com tanta força que conseguiu quebrar um dente na raiz. Virou Zoe Cristina Banguela. Era um dente permanente e lá está o buraquinho lembrando a ela, todo o tempo, que deveria ter cuidado e respeitar tamanho e peso da amiga...mas que nada! Zoe Cristina é arrojada, , maluca, uma kamikase canina!
E agora, o terceiro machucado com esse arranhão no olho direito.
Vai ficar uns dias sem passear na rua, vai usar o colar, colírio e pomada. E mesmo com o colar elizabetano hoje tive que gritar meia dúzia de "nãos" para impedir Zoe de começar uma sessão de luta livre. Eita menina danada!
Ficamos com o coração apertado ao ver a pequena endiabrada sem abrir direito o olho, lacrimejando como se estivesse chorando. Eu sei que ela se aproveita da situação para ficar no colo o tempo inteiro, comer com as mamis dando ração na boca para ela, e dormindo mais perto ainda, bem quentinha, no meio da cama, mas... O que fazer? O amor tem dessas coisas, ainda mais um amor gigante dedicado a uma cachorra tão pequena, meiga e frágil...
- Epa! Espera um pouquinho... pequena, ela é, sem dúvida. Agora, meiga e frágil? Você "forçou", hein Ana Cardilho?
A frase acima é do Tio Chico, ou mais formalmente o Francisco, aquele sabe? De assis. É que ele estava de malas na mão, pronto para embarcar rumo à Amazônia, para uns dias de férias, quando ouviu minhas preces pela Zoe Cristina Banguela e, momentaneamente, Caolha, e voltou correndo para ajudar.
Eu sei que sob as bênçãos do Tio Chico e sob os cuidados da Dra Carol Mazzei, nossa pituquinha vai melhorar e logo estará pulando de sofá em sofá na sala, roendo as plantas e, infelizmente, puxando briga com Lua Maria.
Respiro fundo. Desejo boa viagem ao Tio Chico que vai tentar embarcar hoje sem falta e sigo a vida. Tento acreditar que esta foi a última vez que Zoe Cristina se machucou. Para isso, lanço mão de uma crendice popular que minha vó costumava dizer: que uma coisa que aconteceu duas vezes tem muita chance de acontecer pela terceira e se já aconteceu três vezes, então fechou o ciclo, acabou.
Vamos lá, Zoe Cristina Banguela! Agora chega, hein?!

Um comentário: