terça-feira, 19 de julho de 2011

Caixa de brita agora nas estradas

595 acidentes em 19 quilômetros de rodovia. Isso só de janeiro a julho deste ano. A média é de três por dia. Para diminuir esse índice e aumentar a segurança de quem trafega pela BR-376, entre Paraná e Santa Catarina, técnicos utilizaram um recurso da Fórmula 1, que ajuda a frear o carro quando se perde o controle.
É muito comum vermos pilotos da F1 saindo da pista e parando nas caixas de brita. Aquelas pedrinhas não estão lá por acaso. Pelo atrito que geram, o carro para, mesmo que os freios não estejam em perfeito funcionamento.
Outro caso comum de se ver, principalmente em descidas de serras, como essa da BR-376, são caminhoneiros que perdem o controle do veículo e causam graves acidentes. A reportagem do Jornal Nacional apresenta um desses flagras.
Com o modelo que está em teste, o caminhão para alguns metros depois de entrar na caixa de brita adaptada para a rodovia. Pode ser uma boa alternativa se instalada nos locais corretos. Mas não adianta encher as estradas com fugas se os motoristas não cooperarem.
Já passei muitas vezes por esse trecho da BR-376 e vi alguns acidentes. É uma inclinação e tanto e, se o motorista não pisar no freio, o carro dispara mesmo. Agora imagina um carro popular freando e um caminhão bi-trem carregado acelerando. Desastre à vista.
Como toda medida de segurança é bem-vinda, essa também é. Tudo para minimizar os riscos para quem tem de enfrentar horas de estrada. Afinal de contas, o preço dos pedágios só aumenta. Esperamos o retorno disso de alguma forma.

Um comentário: