quarta-feira, 15 de junho de 2011

Meu dono de estimação - A poderosa chefinha

Zoe Cristina Primeira, do país das Cristinas, já perdeu um dente da frente e já saiu sangrando dos embates que provoca com Lua Maria Branquela. Lua é da paz. Só morde pessoas falsas. No geral, ela quer bater patinhas por aí, tomar sol sobre o sofá de manhã e dormir o resto do dia. Mas, Zoe Cristina não deixa.
É só perceber que Lua Maria se ajeitou gostoso no sofá que a pequena ranzinza se prepara, levanta o rabicó, raspa as patas de trás no chão, feito touro bravo, e se joga sobre a amiga, mordendo-lhe especialmente as orelhas.
Essas lutinhas acontecem o tempo todo. Não pela vontade de Lua Maria que bem que tenta fugir. E sim pela clara provocação de Zoe Cristina que quando fica quietinha podemos ir atrás correndo porque ela está aprontando alguma coisa.
Uma de suas "artes" preferidas é comer pedaços do edredon, os cantos das fronhas dos travesseiros e atacar as pantufas de sapo de seu irmão humano. Esses sapinhos andando pela casa são para ela uma visão de caça. Zoe Cristina se prepara, levanta o rabicó, raspa as patas de trás no chão, e zapt! Se agarra a um dos sapos quase derrubando o irmão.
Depois que ela quebrou um dente, e teve que enfrentar cirurgia para retirar a raiz, pensei aqui com meu tornozelo quebrado, que ela tomaria jeito, que teria mais medo ou respeito pelo tamanho da Lua Maria. Mas que nada! No dia da cirurgia, horas depois de ter voltado da anestesia, e com um pontinho na gengiva banguela, Zoe chegou em casa e qual foi a primeira coisa que fez? Claro, avançar contra Lua Maria e começar a lutinha da hora.
Eu, que ainda tenho algumas semanas de molho em casa, com o pé pra cima, e sem poder andar direito, me distraio com as lutinhas e as brincadeiras das duas pequenas. Elas são companheiras, me seguem pela casa, tentando derrubar meu andador, tentando comer minha bota imobilizadora e dormem enquanto assisto a um filme atrás do outro.
Tudo bem que de vez em quando eu grito uns sonoros "nãos!" durante algumas lutinhas, e elas me olham bem sérias. Em seguida, me ignorarem solenemente, e passam para o próximo round. Mas sem essas duas deliciosas "pestinhas" em casa, este período de imobilidade forçada certamente seria bem mais entediante.
Agora preciso ir... Lua Maria está adormecida sobre o sofá, ao sol... Mas tem uns dez minutos que Zoe Cristina está em silêncio, pela casa, e eu aposto como vou encontrar alguma coisa mastigada. A poderosa "chefinha" só pode estar aprontando!

Nenhum comentário:

Postar um comentário