sexta-feira, 24 de junho de 2011

Almas à Venda

A alma faz parte do corpo humano, ela é uma glândula que se encontra dentro do cérebro e por isso mesmo pode ser extraída. Este é o mote do filme Almas à Venda, se você está cansado das suas angústias, dúvidas, de você, e só extrair a sua alma, ou até mesmo fazer um implante de outra alma, vai de quanto dinheiro você tem.
Eu gosto muito de Paul Giamanti, ele é um ator regular, um comediante sem ser, que escolhe muito bem os papéis que quer fazer e consegue passar aquela imagem de loser que tem um bom coração, foi excelente em Sideways ou em o Anti-herói Americano e está muito bem neste filme, fazendo o papel dele mesmo, com o mesmo nome e tudo.
A história é simples, e complexa, hahahah, ele precisa interpretar uma peça russa, mas está sofrendo demais para entrar no papel ( os personagens russos são assim, densos , complexos, intensos, difíceis mesmo de fazer), então ele decide extrair sua alma,para tentar sem emoções fazer o papel. Tudo seria perfeito, mas como todo bom filme, a uma trama, e neste caso é o fato de como pano de fundo existir um mercado negro de venda de almas que vem, justamente, da Rússia. . A direção de Sophie Barthes é perfeita, a edição é fotografia do filme também.
O filme é divertido e questionador, coloca em xeque a questão de “ será que você consegue viver sem a sua? qual a importância dela para você ? o que ela contêm? e o melhor, não é um questionamento religioso, já que a alma é apenas mais uma parte do corpo, segundo o filme.
E até onde você iria para reaver sua alma, se você a perdesse. Dá para dar boas risadas com certeza, não aquelas risadas de comédias pastelões, mas boas risadas, um filme intrigante, para dizer o mínimo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário