quinta-feira, 28 de abril de 2011

O mundo visto pelo alto

Sim, o alto sou eu. Tenho 1,97m de altura. Quando era adolescente e estava no ensino médio, tinha a mesma altura da maioria dos meninos da minha idade. Não me destacava na multidão, como hoje.
Depois dos 17 anos passei a crescer incontrolavelmente. Já dizia minha vó: daqui uns dias você vai ter que abaixar pra passar na porta. Sim, vó, a senhora estava certa. Para entrar em um ônibus de linha é um sofrimento.
No corredor, ando curvado, na poltrona faço mágica quando o passageiro da frente resolve deitar o banco. Na saída, trombo na televisão, que fica logo acima da porta. Em circular, a situação não é tão tensa. Mas é tão chato quando as pessoas ficam olhando que eu quase bato a cabeça no teto. Prefiro me espremer em um banco.
Mais chato, então, são aquelas vizinhas que fazem a linha simpática e dizem: "como você é alto. Joga basquete?" Não, não jogo basquete. O bom disso é não ter de fazer barra nas calças jeans.
Ser diferente é normal, não é isso que diz a propaganda? Mas quando fui para as Olimpíadas Universitárias, me senti em casa. Jogadores de vôlei, basquete e, até mesmo, handebol da minha altura ou maiores. Deveríamos fundar um sindicato. Brigar por carros mais espaçosos, placas colocadas a mais de 2,10m e proibir portas com menos de 2m de altura.
Você, que está lendo isso, por favor, nunca diga para uma pessoa alta que ela é alta, para um gordinho que ele está acima do peso, para um baixinho que ele é baixinho, para um calvo que ele está ficando careca. Nós sabemos, percebemos e tentamos esquecer. Por favor, tente não nos lembrar.
Não quero parecer chato e nunca fui deselegante com alguém que tenha feito algum comentário. Mas, repense. Talvez, ser baixinho pode ser legal, assim como ser alto também tem suas vantagens, em alguns momentos e lugares.

Um comentário:

  1. Cara, sua altura é excelente. Eu tenho 1.77m e não sou muito satisfeito com minha altura. Quem me dera ter sua altura. Devias sentir orgulho quando alguém te pergunta se jogas basquete ou fica olhando quando bate a cabeça na entrada da porta. Um cara da sua altura tem muito mais opções na vida, inclusive com a mulherada hehehe. É triste eu não poder mais crescer pois já passei dos 18 anos.
    abraço

    ResponderExcluir