domingo, 17 de abril de 2011

Nossos aeroportos serão suficientes?

Que o Brasil vai sediar a próxima Copa, de 2014 e as Olimpíadas de 2016, não é segredo para ninguém. Mas, nessa semana, foi apresentado um relatório do Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) que afirma que 10 dos 13 aeroportos das cidades sede do evento futebolístico não ficarão prontos a tempo.
Desde que foi anunciado como sede, governantes trataram de providenciar obras, planejaram melhoras para infraestrutura e levantaram recursos. Eis que os aeroportos continuam lotados, não suportando os voos de hoje. A Copa exigirá uma preparação muito melhor.
Serão milhares de pessoas vindas de diversos países a fim de acompanharem a competição mais importante do futebol. A ministra Miriam Belchior tentou tranquilizar a população, dizendo que é normal a preocupação, mas que o país "vai fazer bonito".
Não sei, não, ministra. São estádios com obras atrasadas, metrôs, corredores de coletivos, trem-bala que nem licitação teve. A lista é longa, o país é de dimensões continentais. As partidas acontecerão simultaneamente no Norte e no Sul. Os turistas vão comentar, os representantes da Fifa vão olhar o Brasil com outros olhos.
É melhor, mesmo, que todos esses comentários sejam precipitados e que tudo este lindo para a Copa. Até porque, dois anos depois, teremos Olimpíadas. O primeiro tem de estar perfeito para não espantar turistas para o próximo evento.
Mas, em 2016, será apenas no Rio de Janeiro. Dois aeroportos causam menos dor de cabeça do que 13, não é?

Um comentário:

  1. Perfeitas suas palavras Felipe. Tenho muito medo dessa tempo pra "ressaca política". Numa dessas acabam vomitando no bolo.

    ResponderExcluir