quarta-feira, 13 de abril de 2011

Meu dono de estimação - Cachorro fareja Judas

 Hoje estou pensando, cá com os meus óculos, na sensibilidade dos cachorros. Acredito que eles sabem algo a mais, que eles percebem detalhes que deixamos passar e podem sinalizar isso para nós. Com um faro quarenta vezes maior que o humano, os cães nos conhecem pelo cheiro.
Por exemplo, há cães treinados que conseguem avisar quando a pessoa terá um ataque epilético e há cães que, farejando a pessoa, podem detectar sinais de melanoma.
Pois eu tenho em casa uma cachorrinha sem raça definida que possui um talento natural para farejar cheiro de Judas.
Judas? Aquele que ficou conhecido porque traiu Jesus, ganhou 30 moedas e depois, arrependido, se enforcou? Exatamente. A figura mítica do Judas que personifica a traição.
Lua Maria Branquela percebe de longe a pessoa-Judas. Lua é uma cachorra extremamente simpática e muito querida por onde passa. Ela gosta de todo mundo, brinca com todos, adora outros cachorros, é beijoqueira, ama passear e vive de bem com a vida. Mas, quando uma pessoa-Judas se aproxima, Lua Maria entra num eclipse.
Ela deixa de ser uma Lua, cheia de graça e festinhas, e vai se transformando em uma Lua minguante, cada vez mais sombria. Baixa um silêncio estranho, ela fica reticente, e começa a andar em círculos. Lua Maria normalmente tem um olhar alegre, brincalhão, mas quando ela identifica uma pessoa-Judas, seus olhos assumem um verde mais escuro, militar, e ela passa a olhar de lado, desconfiada. Até que, sem necessariamente latir, ela tasca uma mordida no traidor.
Quando Lua Maria faz isso, pode anotar o nome e o rg da vítima num caderninho e esperar... mais cedo ou mais tarde, essa pessoa vai aprontar alguma traição!
Se minha outra cachorra, Zoe Cristina Primeira, do país das Cristinas, rosnar ou tentar morder alguém eu já não me preocupo. Ela é uma pinscher e é da sua natureza invocar com qualquer coisa que se mexa. Até para mim ela rosna! Até o meu nariz ela tenta morder quando está dormindo e eu quero dar beijos em sua barriguinha! Então, Zoe Cristina, apesar de ser muito brava, não me ajuda, não mostra quem é quem, não serve de bússola numa caçada contra pessoas sem caráter.
Mas Lua Maria é diferente. Eu já desconfiava desse dom dela porque é estranho que ela adore meio mundo e, de repente, do nada, resolva implicar com alguém. Mas, depois da última prova que ela me deu, agora tenho certeza: Lua Maria fareja Judas.
Tempos atrás eu e uma amiga (para essa Lua Maria nunca rosnou) convidamos uma pessoa para uma empreitada criativa. A primeira reunião aconteceu aqui em casa e não é que Lua Maria mordeu a moça duas vezes? No dia fiquei morta de vergonha, pedi desculpas, prendi Lua raivosa Maria na cozinha e tudo passou. Mas, o tempo se encarregou de provar que a pessoa não era quem nós imaginávamos e, BINGO, me lembrei do ataque.
Se eu tivesse prestado mais atenção à sensibilidade de Lua Maria, que deve ter sentido um cheiro ruim saindo do coração da tal pessoa, eu teria me poupado de aborrecimentos.
Mas, agora estou esperta. Eu acreditava que já tivesse passado por essa lição na vida: de confiar em quem não merece, de bancar a "bobinha" para lobos em pele de carneiro mas... Quem sabe agora vai, né?
Uma hora a gente aprende. Outra alternativa é levar sempre Lua Maria comigo e quando conhecer alguém só vou dizer "muito prazer" depois que Lua escanear os cheiros da pessoa. Se ela sentir cheiro de Judas e tentar morder a figura, eu saio correndo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário