domingo, 10 de abril de 2011

As respostas podem estar próximas

A acusação é séria, mas o presidente da Associação das Famílias de Vítimas dos Voo 447 da Air France, Nelson Faria Marinho, afirma que houve desinteresse por parte dos franceses em descobrir o real motivo da queda do avião que seguia do Rio de Janeiro a Paris na noite de 31 de maio de 2009.
De acordo com a associação, as buscas pela caixa-preta, corpos e destroços poderia ter sido encerrada há um bom tempo. Isso seria possível caso a Airbus, fabricante do avião que caiu, e a Air France tivessem empenhado um pouco mais de esforços para encontrar respostas que as famílias esperam há quase dois anos.
A afirmação é contundente. A companhia e a fabricante não querem provas que diminuam a credibilidade delas. Quanto menos provas forem levantadas contra ambas, melhor. Isso tudo não sou eu quem diz. Os textos estão disponíveis aqui e aqui.
Uma pena que as empresas tenham deixado de lado as investigações. Não são poucas as famílias que não tiveram direito de sepultar os entes. E pior, ainda têm de enfrentar a negligência de companhias respeitadas mundialmente.
Outro problema ainda é apontado. Alguns pais e filhos ainda não conseguiram o certificado de óbito para os familiares. E, para concluir, a Airbus afirmou que está financiando as pesquisas e, contrariando o que dizem especialistas, que as respostas à tragédia só serão dadas ao encontrar a caixa-preta.

2 comentários:

  1. Respeita-se mais as companhias do que a vida das pessoas, isso é fato. Me lembrei vagamente de um filme que eu assisti faz um bom tempo, onde a discussão, enquanto um avião estava em pane indo para uma grande cidade, era onde seria melhor o avião cair - no caso ser "derrubado" com instruções de pouso erradas - na água para não sobrarem provas e os prejuízos serem "menores" ou confiar o pouso a um piloto inexperiente e tentar no aeroporto. Não preciso nem dizer que a escolha pela seguradora fora a água. Oxalá fosse preocupação com a vida, mas era com reputação e dinheiro.

    ResponderExcluir
  2. Realmente as cias. aéreas mundiais deixam muito à desejar... Com o caro que custa as passagens de avião, deveriamos ser mais respeitado!!!

    ResponderExcluir