sexta-feira, 11 de março de 2011

127 horas

Você é jovem, inteligente, aventureiro, mas um pouco presunçoso. Você acha que sua vida está completamente nas tuas mãos. Você acha....
127 horas depois tudo será diferente. Você terá uma outra visão da vida e de você mesmo. Esta é, de forma resumida, a história real de Aron Ralston, que ficou 127 horas em 2003 preso a uma pedra e que foi contada.
O filme é uma viagem pessoal deste aventureiro no seu processo de avaliação da vida e de amadurecimento neste processo doloroso de libertação, tudo interpretado brilhantemente por James Franco, um ator iniciante, com papéis medianos, que consegue um lugar ao sol com esta interpretação.
A direção e fotografia são outro show a parte. O diretor Danny Boyle está seguro no seu terreno ágil e moderno de narração de histórias. Ele consegue contar uma história angustiante e que teria tudo para ser monótona em um filme em um triller rápido e coeso, com belas tomadas de câmeras, flashbacks e uma trilha sonora competente.
Tirando a propaganda absurda da Gatorate, o filme é muito bom e deixa uma boa reflexão sobre como levamos a vida e que é sempre bom, mas sempre bom mesmo, avisar aos amigos, família, ou qualquer pessoa importante para onde nós vamos quando queremos viajar sozinhos para lugares inóspitos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário