terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Você ia prestar concurso?

Pois é. Na semana passada, milhares de pessoas receberam um balde de água fria. O governo federal suspendeu todos os concursos públicos de nível nacional. A ideia é cortar gastos. Com o orçamento de 2011 aprovado no Congresso, o governo teve de tomar algumas medidas para conter a inflação.
A notícia dos concursos foi dada na semana passada, mas só depois que li a reportagem de capa da Veja, foi que entendi o nível de descontrole em que a nossa economia está.
Na frenética corrida presidencial, o governo passado, que nem é tão passado assim, liberou muita verba para aquecer a economia e mostrar que tudo estava às mil maravilhas. Agora, em 2011, colhemos esses frutos: alta de juros e corte de concursos, por exemplo.
Uma feliz tabela da Veja mostra a alta que produtos como feijão, carne de boi, leite, passagens aéreas e demais bens de consumo tiveram acima da inflação de 6%. Além da loucura econômica nacional, soma-se a isso, ainda, os resquícios da crise financeira internacional.
O Brasil passou pela "marolinha", continua alavancando pessoas para a classe média e, com isso, aumenta-se o consumo. Seguindo a lei da oferta e procura, quanto maior a procura, maior o preço. Mais pessoas querendo picanha, o preço dessa sobe (alta de 42% nos últimos 12 meses).
Agora, ficamos na torcida para que, juntos, Guido Mantega, ministro da Fazenda, e Mirian Belchior, do Planejamento, controlem a inflação, para que os mais vividos, digamos assim, nem se lembrem do que passaram antes da implantação do Plano Real.

Nenhum comentário:

Postar um comentário