sábado, 5 de fevereiro de 2011

Será uma fase?


Há alguns dias comecei a ter uma crise existencial. Não sei bem se todos sabem do que estou falando. Acredito que sim, pois não é difícil um passar por ela.
Comecei com os primeiros sintomas no último domingo, dentro de um ônibus a caminho de Bauru. Passei boa parte da viagem pensando em tudo da minha vida. Sempre escutei a seguinte frase: “Cabeça parada, oficina do diabo.” Mesmo sabendo desta frase, não me limitei e viajei no pensamento.
Amanhã, dia 6 de fevereiro, completo meus 22 anos. E agora? Me fiz essa pergunta. E respondi a mim mesma: E agora nada, Bruna! Confesso que fiquei bem assustada. E também desapontada.
Percebi que estou na fase de não gostar mais de fazer aniversário. Divirto-me mais no aniversário dos outros. Esse ano, além de completar dois patinhos na lagoa, eu me formo! Mais uma pergunta: Será que vou passar de futuro da nação para problema social? Como vai ser?
Depois de quase começar a chorar dentro do ônibus pensando em tudo isso, tirei um cochilo. Sorte minha e da senhora que estava do meu lado. Se não ela iria achar que eu era uma louca.
Durante toda a semana esse assunto continuou me perseguindo. Quando fico quieta, me vem na cabeça o que fazer. Como vai ser o ano que vem?
Se você também passa por este momento, ou já passou, espero que esteja me compreendendo. É mesmo só uma fase?

Nenhum comentário:

Postar um comentário