domingo, 6 de fevereiro de 2011

Gentileza e simpatia não fazem mal a ninguém

Há um certo tempo, eu venho observando a atitude de algumas pessoas perante as demais e pude perceber que para algumas lhes faltam um sorriso no rosto e um pouquinho de gentileza.
No trânsito, no trabalho e na faculdade, as pessoas se trombam, se cruzam e uma não olha na cara da outra.
Sei que não sou a pessoa mais maravilhosa da face da Terra, mas nunca deixo de cumprimentar o porteiro, aquela zeladora que está limpando o corredor na hora em que estou passando, um outro colega de trabalho, os chefes.
No trânsito, vi uma propaganda aqui em Maringá sobre esse tema: "Leve gentileza para as ruas." Por um certo momento eu duvidei da eficácia desse slogan, mas, em alguns momentos, isso pode funcionar. E não só para as ruas. Carregue a gentileza para onde você for.
A ajuda para aquela pessoa que está carregando uma caixa pesada, segurar a porta do prédio aberta para que aquele vizinho que está descendo do carro não custa nada, e melhor, garante um "muito obrigado".
Se entregue, ofereça ajuda, respeite o próximo. Cumprimentar não dói nada e nem arranca pedaço.
Que tal virar para o seu colega e dizer: bom dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário