domingo, 30 de janeiro de 2011

Vamos refletir...


Mais um dia sem falar em um assunto pautado. O texto de hoje será de um fato que presenciei hoje e me deixou refletindo.
Quase todos os dias, quando vou buscar pão na padaria aqui na esquina de casa, vejo uma mulher sentada numa mureta ao lado da entrada da padaria. Ela é um pouco descabelada, suja, banguela, mas muito simpática. Provavelmente é uma moradora de rua. Um detalhe muito importante, todos os dias ela esta acompanhada de um cachorrinho, também bem sujo.
Os dois ficam sentados juntos, encolhidos em um canto esperando algumas moedas serem despejadas em um pote de sorvete bem surrado. Provavelmente são moedas dadas como troco aos clientes da padaria.
Como sempre, nunca vou à padaria para comprar só pão, costumo pagar a conta com o cartão de crédito e nunca tive a oportunidade de depositar algumas moedinhas para ela. Mas seu pote esta sempre com moedas.
Hoje, quando estava quase chegando à padaria, um cliente entregou a ela um pão recheado com alguma coisa. A mulher pegou com um sorriso maior que seu rosto e agradeceu o homem. Fiquei completamente pensativa ao ver o que ela fez em seguida.
Colocou o pão de lado e chamou o seu cachorro da seguinte forma: “venha com a mamãe!”. O cachorrinho, obediente que só, atendeu ao chamado e foi colocado em seu colo, no meio de suas pernas. Em seguida ela pegou novamente o pão e mordeu um pedaço. Depois, cortou um pedaço, relativamente parecido com o que havia mordido, e entregou ao cachorro. Sim, ela estava dividindo o pão com o seu amigo, sua única companhia. Ela devia estar faminta, mas dividiu com o cachorro, pois também deveria estar faminto. Quanta cumplicidade!
Fiquei refletindo o companheirismo. Hoje em dia existem tantas pessoas egoístas no mundo. Que só importam com elas mesmas. Que não dividem com o próximo, nem o que lhes sobram, imagine se não tivessem quase nada.
Você é uma dessas pessoas? Se for, me desculpe, mas reflita um pouco.

Um comentário:

  1. Sabe as vezes é preciso que a gente veja isso para darmos valor no que temos! Esse gesto bonito que ela teve chama desapego material,muito difícil de encontrar nas pessoas de melhor situação financeira! Precisamos nos policiar sempre!
    Adorei seu texto!bjo filha!

    ResponderExcluir