segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Não tem como não comentar

São sempre as mesmas notícias. Chuva causa estragos em uma determinada região e seca prejudica agricultores e moradores de outra. Ninguém tem culpa de chover muito de um lado e pouco do outro. É tudo uma questão de fenômenos climáticos. O triste é ver o número de pessoas que sofrem com isso.
Mas, será que ninguém pode fazer nada mesmo?
Permitir que famílias construam suas casas na beira de encostas é certo? A ocupação desordenada das cidades ajuda a aumentar a quantidade de notícias trágicas na época de chuvas.
Mas, é muito bonito ver o país inteiro se mobilizando para arrecadar donativos para as regiões afetadas. Já vimos essa mobilização quando dos acontecimentos em Santa Catarina e Nordeste. Acho essa uma atitude louvável dos brasileiros.
O problema é que em um, dois meses todos esquecem dos afetados, menos as vítimas, que têm de reconstruir a vida sozinhos, porque até o governo se esquece deles. Digo porque, em Blumenau, me falaram isso: o governo e os empresários dão aquela ajuda no início e depois... Seja o que Deus quiser.
Certo que essa verba disponibilizada dá uma ajuda, mas não é o suficiente. A mídia deve ficar em cima, cobrar, ver como está a reconstrução das cidades, acompanhar de perto, porque só assim todos terão a chance de ter um lugar decente para morar. E esse é o dever do jornalista: noticiar o que está errado para que seja consertado.

Uma rápida observação: procure pontos de arrecadação de donativos na sua cidade. Só assim podemos dar, mesmo que de longe, um conforto àquelas pessoas que sofrem tanto em um mês que deveria ser de férias e divertimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário