sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dilma está no poder, o que vem por aí?

Pois é, 2011 começou e já temos uma nova presidente. Por mais que muitos prefiram usar o feminino, presidenta, prefiro manter o presidente. A Veja da semana passada fez uma retrospectiva do governo Lula e uma perspectiva do que Dilma vai encontrar nos seus quatro anos de mandato.
O trabalho será árduo e a primeira mulher a assumir o cargo mais elevado na política nacional terá de mostrar que ela tem competência para administrar um país com quase 200 milhões de pessoas.
Dentre um dos probleminhas que a Dilma tem, está o trem bala, que vai ligar Campinas ao Rio de Janeiro. Veja apontou que um primeiro orçamento ultrapassava os R$ 60 bi, que é mais ou menos o que efetivamente será gasto.
A reportagem buscou especialistas e comparou o tempo e a verba gasta em projetos similares e o resultado final é que "esse trem não fica pronto para a Copa de 2014, se tivermos muita sorte, fique para 2016". É esperar e ver no que isso vai dar.
Dentre os impasses da obra estão desapropriações de terra, cálculo extato de topografia, um dos fatores que ainda não foi calculado, e a real viabilidade disso para os brasileiros pós eventos esportivos.
Será que o preço da passagem será interessante? Vai compensar pegar um trem bala ou um avião para fazer Rio-SP?
Lembre-se, o preço de passagens aéreas nunca esteve tão baixo. A classe média nunca viajou tanto quanto nos últimos tempos. E isso é mais uma coisa para Dilma se preocupar. Os aeroportos estão entupidos, as pistas já não dão conta da demanda crescente. Seria a privatização uma saída? Acredito que essa será a escolha da presidente.
O mandato está só começando, espero poder chegar em 2014 (se todos sobrevivermos ao dia 21 de dezembro de 2012) dando os parabéns pelos quatro anos em que foi combatida a corrupção, que o crescimento do país tenha sido surpreendente, que a segurança pública esteja em ótima condição, que o SUS (Sistema Único de Saúde) esteja melhor e que as escolas públicas voltem ao padrão do começo do século XX.
Boa sorte, Dilma. Se precisar de alguma coisa e eu puder ajudar, me ligue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário