segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Feliz Dia dos Mágicos

Hoje, 31 de janeiro, é dia do Mágico. Aproveitamos a data para homenagear essa classe de trabalhadores que nos diverte há muito tempo. Aliás, pensando bem, todos os brasileiros são um pouco mágicos, porque conseguem sobreviver com o salário mínimo.
Então, parabéns para nós, também.
E para o dia ficar melhor, vamos postar um vídeo de uma mágica, que eu acho uma das melhores. Uma curiosidade: no ano passado, uma escola de samba do Rio de Janeiro utilizou essa mesma mágica na Comissão de Frente no desfile do Carnaval.

domingo, 30 de janeiro de 2011

Vamos refletir...


Mais um dia sem falar em um assunto pautado. O texto de hoje será de um fato que presenciei hoje e me deixou refletindo.
Quase todos os dias, quando vou buscar pão na padaria aqui na esquina de casa, vejo uma mulher sentada numa mureta ao lado da entrada da padaria. Ela é um pouco descabelada, suja, banguela, mas muito simpática. Provavelmente é uma moradora de rua. Um detalhe muito importante, todos os dias ela esta acompanhada de um cachorrinho, também bem sujo.
Os dois ficam sentados juntos, encolhidos em um canto esperando algumas moedas serem despejadas em um pote de sorvete bem surrado. Provavelmente são moedas dadas como troco aos clientes da padaria.
Como sempre, nunca vou à padaria para comprar só pão, costumo pagar a conta com o cartão de crédito e nunca tive a oportunidade de depositar algumas moedinhas para ela. Mas seu pote esta sempre com moedas.
Hoje, quando estava quase chegando à padaria, um cliente entregou a ela um pão recheado com alguma coisa. A mulher pegou com um sorriso maior que seu rosto e agradeceu o homem. Fiquei completamente pensativa ao ver o que ela fez em seguida.
Colocou o pão de lado e chamou o seu cachorro da seguinte forma: “venha com a mamãe!”. O cachorrinho, obediente que só, atendeu ao chamado e foi colocado em seu colo, no meio de suas pernas. Em seguida ela pegou novamente o pão e mordeu um pedaço. Depois, cortou um pedaço, relativamente parecido com o que havia mordido, e entregou ao cachorro. Sim, ela estava dividindo o pão com o seu amigo, sua única companhia. Ela devia estar faminta, mas dividiu com o cachorro, pois também deveria estar faminto. Quanta cumplicidade!
Fiquei refletindo o companheirismo. Hoje em dia existem tantas pessoas egoístas no mundo. Que só importam com elas mesmas. Que não dividem com o próximo, nem o que lhes sobram, imagine se não tivessem quase nada.
Você é uma dessas pessoas? Se for, me desculpe, mas reflita um pouco.

sábado, 29 de janeiro de 2011

Os oito anos roubados

3.096 dias. Esse é o tempo que Natascha Kampusch ficou sequestrada em um cubículo em uma casa na Áustria. Com 10 anos de idade, ela ia para a escola, sozinha, pela primeira vez. Como diz a reportagem do Fantástico, o caminho parecia tranquilo e poderia ser feito em apenas 15 minutos.
Mas, um desequilibrado cruzou o caminho de Natascha. Raptada, em 1998, ela ficou sob o poder de Wolfgang Priklopil durante 8 anos. Ou seja, uma das melhores fases da vida de uma pessoa foi apagada. Ela não teve o direito de viver a adolescência dela.
Na reportagem da Veja do dia 26 de janeiro, a menina-mulher revela detalhes da vida de uma pessoa que chega à fase adulta sem ter tido a oportunidade de amadurecer com o tempo. Fora do convívio social, sem pessoas da mesma idade para trocas de experiências, Natascha revela que quando está com outros jovens da mesma idade que a dela, 22 anos, ela se sente "uma pessoa sem idade".
Nesse tempo em que esteve presa, a austríaca foi violentamente agredida, era obrigada a dormir algemada com o sequestrador, mas não conta detalhes de abuso sexual. No dia em que conseguiu fugir, o criminoso se matou. A casa em que ficou, agora, pertence a ela. Vi que deve ser vendida e/ou demolida, para que não seja transformada em um ponto turístico.
Depois de algum tempo livre, Natascha resolveu contar sua história. O livro foi lançado esta semana no Brasil.
3.096 Dias narra o drama de uma menina que teve parte de sua infância e sua adolescência privada, por quê? Ninguém sabe. Não gosto nem de pensar na sensação de ter 8 anos, em uma fase de descobertas e aventuras, perdidos. São momentos únicos, vicenciados na idade certa. Pessoas que conheci, que se foram. E os pais? Imagine o desespero de não saber as condições de uma filha por tanto tempo.
Só sei de uma coisa, quero esse livro para compartilhar a dor dessa mulher.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Segure a língua...


Este título serve para muitos homens que desprezam e não admitem que as mulheres, hoje em dia, possam ter um bom cargo dentro de grandes empresas ou façam coisas, antes consideradas masculinas, melhor do que os próprios homens.
Quanta vergonha! Vivo presenciando e ouvindo comentários machistas. Na rua, nos transportes públicos, na internet, enfim, em vários lugares. E sempre me pergunto: Por que os homens não admitem nosso sucesso?
Lendo algumas reportagens na internet, encontrei um título que me chamou a atenção: “Jornalistas são afastados por comentário sexista sobre árbitra.”
Você deve estar se perguntando: “- Mas o que os jornalistas falaram?”. A minha resposta é: os dois comentaristas falaram demais. E tem um ditado que minha avó sempre diz: “Melhor ficar calado, pois quem fala demais acaba engolindo sapo.”
Os dois comentaristas da Sky Sport, ao transmitirem um jogo entre Wolverhampton e Liverpool, conversavam antes da partida começar e não sabiam que seus microfones estavam ligados. Na conversa, afirmaram que a árbitra da partida, Sian Massey, assim como outras mulheres que fazem essa função, não conhecem a regra do impedimento. Certeza que isso se chama inveja.
Mulheres sabem sim o que é impedimento e se estão nesta função é porque foram aprovadas para exercê-la com grande competência. O diretor-executivo do canal, Barney Francis, informou que foram tomadas medidas disciplinares depois de uma conversa com os jornalistas e de comunicá-los que a direção do canal considera totalmente inaceitáveis esses comentários.
Sabe o que eu acho disso? Acho é pouco! E digo: o poder feminino é maior do que muitos homens pensam.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Vídeo do dia II

Olá, amiguinhos. Hoje mais um vídeo divertido e interessante. Ahh, talvez eu diga isso para todos os vídeos postados aqui, mas é verdade. Não iria dividir com vocês algo que não é bom.
Neste, que é um pouco grande (9:24), os roteiristas se preocuparam em exibir a diferença entre o banho dos homens e das mulheres. O resultado disso é uma divertida comparação com nossos hábitos. Me vi sendo representado, em alguns momentos (hehehe).
Como um estudante de comunicação na web, sei que o tempo do vídeo é grandinho, mas reserve esse tempo, vale, e muito, a pena. o original está aqui.
Até qualquer dia.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

"Todo gay nasce gay"

Essa foi a declaração do cantor Ricky Martin que movimentou sites e revistas na semana passada. De acordo com ele, ninguém escolhe ser gay de uma hora para outra. A orientação sexual é algo que já nasce com a pessoa.
Quando vi a reportagem no G1, relacionei o tema a um vídeo que vi no blog "Te dou um dado?" em que a Lele e a Clara entrevistam Nanny People sobre sexualidade e, mais precisamente, sobre homossexualidade.
No vídeo, Nanny diz que a pessoa tem de ser muito burra para escolher ser gay. Ela diz isso porque o gay não escolhe essa orientação e passa por muita humilhação, ainda.
Depois de ver isso e mais histórias de gays, até mesmo sobre a transexual Ariadna, que participou do BBB 11 e foi eliminada na primeira semana, formei uma opinião sobre. Realmente, todo gay nasce gay.
Interessante observar também a reportagem do Fantástico sobre transexuais, que cita o número de cirurgias de mudança de sexo que aconteceram no Brasil nos últimos três anos e que essa cirurgia pode ser feita gratuitamente pelo S.U.S.
Com tantos casos de preconceito e agressão a gays, conviver nessa sociedade homofóbica, sofrer discriminação e viver de protestos para garantir seus direitos. Você acha que uma pessoa em sã consciência escolheria viver assim?
O que falta, agora, é aceitação. Por parte de todas as pessoas - amigos, parentes e colegas de trabalho. E chega, né, de covardia por falta de aceitação.
Se quiser entender um pouco mais sobre o tema, clique aqui, aqui e aqui.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

O humor em lágrimas


Dois grandes humoristas de nosso país estão passando por momentos delicados. Chico Anysio e Shaolin estão internados em estado grave. Um em São Paulo e outro no Rio de Janeiro. O problema de cada um é bem diferente, mas se resumem na mesma coisa: profunda tristeza!
Chico Anysio deu entrada no hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, dia 2 de dezembro, apresentando falta de ar. Após exames, médicos diagnosticaram uma obstrução da artéria coronariana e ele foi submetido a uma angioplastia, procedimento que desobstrui as artérias. Desde então, o estado de saúde do humorista tem variado.
Hoje foi divulgado um boletim médico dizendo que Chico estaria melhor e que sua medicação começaria a ser reduzida. O aparelho que Chico usa para respirar também será retirado aos poucos.
Na madrugada do último dia 18, o humorista Francisco Jozenilton Veloso, mais conhecido como Shaolin, sofreu um grave acidente de carro em Campina Grande, na Paraíba. Após o acidente, Shaolin foi trazido para o Hospital das Clinicas em São Paulo, em um vôo fretado de urgência.
Logo que chegou ao hospital, o humorista foi submetido a tomografias de crânio, da coluna cervical, do tórax, do abômen e do ombro esquerdo. O diagnóstico de Shaolin identificou traumatismo cranioencefálico grave, extensa lesão de membro superior à esquerda com perda de substância óssea e contusão torácica. Resumindo, um grave estado de saúde.
Acredito que a corrente de boas vibrações para os dois humoristas seja bem grande. Podem ter certeza que faço parte dos milhares de fãs que estão rezando pela recuperação de ambos.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Incrível

No vídeo abaixo, a inacreditável habilidade de um rapaz em transformar cano em instrumento musical. O resultado é fabuloso. Fiquei boquiaberto com a performance. O vídeo original está aqui, mas fiz o favor de inseri-lo no post.
Vamos, a partir de hoje, sempre ter um videozinho aqui com um pequeno comentário. É a estreia do "Vídeo do dia".
E este é o vídeo desta segunda-feira.
Enjoy.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Não tem como não comentar

São sempre as mesmas notícias. Chuva causa estragos em uma determinada região e seca prejudica agricultores e moradores de outra. Ninguém tem culpa de chover muito de um lado e pouco do outro. É tudo uma questão de fenômenos climáticos. O triste é ver o número de pessoas que sofrem com isso.
Mas, será que ninguém pode fazer nada mesmo?
Permitir que famílias construam suas casas na beira de encostas é certo? A ocupação desordenada das cidades ajuda a aumentar a quantidade de notícias trágicas na época de chuvas.
Mas, é muito bonito ver o país inteiro se mobilizando para arrecadar donativos para as regiões afetadas. Já vimos essa mobilização quando dos acontecimentos em Santa Catarina e Nordeste. Acho essa uma atitude louvável dos brasileiros.
O problema é que em um, dois meses todos esquecem dos afetados, menos as vítimas, que têm de reconstruir a vida sozinhos, porque até o governo se esquece deles. Digo porque, em Blumenau, me falaram isso: o governo e os empresários dão aquela ajuda no início e depois... Seja o que Deus quiser.
Certo que essa verba disponibilizada dá uma ajuda, mas não é o suficiente. A mídia deve ficar em cima, cobrar, ver como está a reconstrução das cidades, acompanhar de perto, porque só assim todos terão a chance de ter um lugar decente para morar. E esse é o dever do jornalista: noticiar o que está errado para que seja consertado.

Uma rápida observação: procure pontos de arrecadação de donativos na sua cidade. Só assim podemos dar, mesmo que de longe, um conforto àquelas pessoas que sofrem tanto em um mês que deveria ser de férias e divertimento.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Falso sequestro já está massificado

Todos os dias, milhares de pessoas são pegas em golpes de oportunistas. Um dos golpes mais famosos e que tem atormentado a vida de muitas famílias é o do falso sequestro. O ladrão liga no celular da vítima e fala que sequestou o filho.
Desesperados, os pais não sabem se é verdade ou não. Depois de muito a mídia abordar o golpe, as vítimas já pegaram o jeito: ligam para o celular do filho ou de alguém que possa estar com ele para ter certeza de que se trata de uma tentativa de assalto.
Conheço, pelo menos, umas três famílias que receberam as ligações, geralmente provindas de um presídio, dizendo que o filho estava sob poder de sequestradores.
Um vídeo que está rodando na internet há um tempo me fez dar muitas risadas. O sequestrador liga para uma mulher e fala que está com a filha dela. Detalhe: a mulher não tem filha. Esse é o passaporte da diversão. Se divirta também.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Se ela chegar, fuja...


Como de costume não vou falar sobre nenhum assunto em pauta. Minha publicação hoje será sobre a tão famosa tensão pré-menstrual, a TPM. Você que está lendo este texto é uma mulher que sofre deste mal? Ou você é homem e tem de conviver com uma mulher?
Várias mulheres, inclusive eu, sofrem deste mal. Sim, um mal. E muito malvado.
Ele acaba com qualquer tipo de convivência em um período do mês. Você pode estar se perguntando: por quê este assunto? A resposta é simples... Há pelo menos dois dias eu venho brigando minuto sim e o outro também com o meu namorado. A ficha demorou a cair e só agora percebi que estou de TPM.
Muitas piadas são feitas com este período feminino e vários nomes foram criados para a sigla TPM, como por exemplo: Todos os Problemas Misturados; Tendências a Pontapés e Murros; Tocou, Perguntou, Morreu; Totalmente Pirada e Maluca; Tendência Para Matar e Tô Puta Mesmo. Só coisa boa!
As piadas rolam, mas só nós sabemos o que é lidar com este tipo de período. As grandes dores, que são as cólicas, as dores de cabeça, a moleza, o mal humor e a falta de paciência. Esses são alguns sintomas meus... Acredito que da boa parte das mulheres. Como eu gostaria de não saber o que é a TPM.
Homens, o post na verdade, é para vocês. Fiquem em alerta e desconsiderem qualquer atitude equivocada de suas parceiras, amigas, irmãs ou até mães... Melhor ficar distante do que virar um alvo constante.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Mais uma grande perda...


Lá pra maio do ano passado meu namorado me emprestou um livro chamado “No ar rarefeito”. Este livro que foi escrito pelo jornalista e alpinista americano Jon Krakauer conta a história de uma expedição do próprio autor em uma escalada ao Monte Everest que se tornou trágica após a morte de 12 alpinistas.

Após lê-lo, fiquei impressionada com o trabalho e a dificuldade que estes loucos por aventuras e por este esporte fazem e resolvi procurar na internet noticias sobre alpinistas brasileiros.

Na maioria dos textos que achei sobre o assunto, o nome mais comentado era de Bernardo Collares, presidente da Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro (FEMERJ) e vice-presidente da Confederação Brasileira de Montanhismo e Escalada (CBME). Sobre tudo que li na época, percebi que ele era uma das figuras mais ilustres, ativa e reconhecida deste segmento no Brasil.

Infelizmente nesta semana que passou, escutei na TV que ele havia sofrido um acidente e falecera. Fiquei triste, mas ao mesmo tempo confortada ao saber que Bernardo estava fazendo uma escalada, no Monte Fitz Ray, um dos mais procurados pelos alpinistas, em El Chatlén, extremo sul argentino.

Infelizmente esta nossa passagem chega ao fim. Não digo que a nossa vida, porque eu, como sendo espírita, acredito que após esta passagem continuamos nossa caminhada em outro lugar, em um outro mundo. Quem assistiu ao filme Nosso Lar vai conseguir compreender o que estou dizendo.

Assim como milhares de outras pessoas no mundo todo, Bernardo Collares passou para este outro lugar. Mas em minha opinião ele faleceu feliz, pois estava fazendo o que mais gostava: o alpinismo.

sábado, 8 de janeiro de 2011

A curiosidade e o poder da internet



Curiosidade. Não tenho certeza, mas acredito que esta curiosidade que fez um cinegrafista americano parar em um semáforo e pedir para que um morador de rua falasse bem próximo ao seu carro algumas palavras em troca de um dólar.
Ted Williams. Esse é o nome da mais nova celebridade da internet no mundo todo. Williams, morador de rua da cidade de Columbus, no EUA, se tornou um fenômeno em menos de 24 horas com o vídeo gravado pelo cinegrafista Doral Chenoweth e publicado no Youtube.
O morador de rua carregava em suas mãos uma placa com os dizeres: “Tenho o dom divino da voz, sou um ex-locutor de rádio que caiu em desgraça”. Com sua câmera no carro, o cinegrafista logo gravou e, surpreendido, publicou o vídeo na internet. Após esta publicação, o vídeo já tinha sido visto por milhares de pessoas, que se emocionaram com a voz e a história de Ted.
Hoje, milhares de pessoas querem ajudá-lo de alguma forma. Convites para trabalhos como locutor é o que não falta e o ex morador de rua tem agora a chance de retomar a sua vida após tantos tropeções. Sorte? Destino? Não sei ao certo. A única coisa que sei é que existem muitas pessoas assim como Ted, que durante toda uma vida escolheram caminhos errados e acabaram mal. Espero que essas pessoas encontrem uma mão amiga, um sorriso ou uma chance. Assim, quem sabe, vários outros talentos também apareçam por aí.
Para quem não viu a reportagem e quiser ver clique aqui.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Dilma está no poder, o que vem por aí?

Pois é, 2011 começou e já temos uma nova presidente. Por mais que muitos prefiram usar o feminino, presidenta, prefiro manter o presidente. A Veja da semana passada fez uma retrospectiva do governo Lula e uma perspectiva do que Dilma vai encontrar nos seus quatro anos de mandato.
O trabalho será árduo e a primeira mulher a assumir o cargo mais elevado na política nacional terá de mostrar que ela tem competência para administrar um país com quase 200 milhões de pessoas.
Dentre um dos probleminhas que a Dilma tem, está o trem bala, que vai ligar Campinas ao Rio de Janeiro. Veja apontou que um primeiro orçamento ultrapassava os R$ 60 bi, que é mais ou menos o que efetivamente será gasto.
A reportagem buscou especialistas e comparou o tempo e a verba gasta em projetos similares e o resultado final é que "esse trem não fica pronto para a Copa de 2014, se tivermos muita sorte, fique para 2016". É esperar e ver no que isso vai dar.
Dentre os impasses da obra estão desapropriações de terra, cálculo extato de topografia, um dos fatores que ainda não foi calculado, e a real viabilidade disso para os brasileiros pós eventos esportivos.
Será que o preço da passagem será interessante? Vai compensar pegar um trem bala ou um avião para fazer Rio-SP?
Lembre-se, o preço de passagens aéreas nunca esteve tão baixo. A classe média nunca viajou tanto quanto nos últimos tempos. E isso é mais uma coisa para Dilma se preocupar. Os aeroportos estão entupidos, as pistas já não dão conta da demanda crescente. Seria a privatização uma saída? Acredito que essa será a escolha da presidente.
O mandato está só começando, espero poder chegar em 2014 (se todos sobrevivermos ao dia 21 de dezembro de 2012) dando os parabéns pelos quatro anos em que foi combatida a corrupção, que o crescimento do país tenha sido surpreendente, que a segurança pública esteja em ótima condição, que o SUS (Sistema Único de Saúde) esteja melhor e que as escolas públicas voltem ao padrão do começo do século XX.
Boa sorte, Dilma. Se precisar de alguma coisa e eu puder ajudar, me ligue.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Tardo mas não falho!



Galera, desculpe minha ausência. Sumi mas já estou de volta! Hoje, dia 6 de janeiro de 2011,  muitas notícias poderiam ter sido comentadas aqui no blog. Mas acho que vocês já perceberam que, ultimamente, eu não estou comentando nenhuma reportagem em pauta por outros meios de comunicação, apenas escrevo sobre algo que me da vontade.
Mesmo atrasada, hoje estou com vontade de escrever sobre este novo ano que está se iniciando. Como é bom olhar pra trás e relembrar acontecimentos bons e ruins e ver o quanto aprendemos e crescemos com eles. Como é bom, depois disso, olhar pra frente e sonhar, fazer planos...
Desejo a todos que visitam o nosso blog e acompanham as nossas postagens um ano maravilhoso pela frente. Que vocês conheçam muitas pessoas, façam novas amizades, viajem, riam, chorem e orem. Espero que o ano de 2011 seja diferente pra cada um de vocês. Que aproveitem cada oportunidade que aparecer pela frente e que sejam, acima de tudo, felizes!
Aproveite este ano para terminar algo que não conseguiu terminar. Ajude ao próximo, busque a Deus. Lembre-se: pequenos gestos podem durar uma vida inteira. E por último: viva cada dia e cada momento como se fosse o único... Feliz Ano Novo, são os votos do blog Macacos Novos.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Da Copa de 2014, o que vai nos restar?

Olá, amiguinhos. Feliz Ano Novo.
Voltando às postagens em nosso humilde blog, ainda de férias e em terras sul-matogrossenses, venho falar sobre alguns pontos interessantes que destaquei na Veja da semana passada. Quando eu estava lendo a revista, no carro, durante a viagem, tive inúmeras ideias do que escrever, mas sem papel e caneta pra anotar, esqueci 99% de tudo.
Vou então me restringir ao único porcento restante: a Copa de 2014. Uma reportagem muito interessante relata a situação do Brasil como sede do evento. Mostra quais estádios estão com as obras iniciadas, o que está atrasado e o que precisa ser feito até 2013, quando acontece a Copa das Confederações.
Uma citação até alerta que de 12 cidades-sede, podemos chegar em 2014 com oito ou dez. Surpreendente, porque se fala tanto nisso e não estão se preocupando o quanto deveriam. E mais surpreendente ainda é o relato de que, por incrível que pareça, os estádios são de menos. Temos aeroportos, portos, metrôs, estradas, tudo com falta de investimento e que devem estar impecáveis para recebermos os turistas vindos de todas as partes do mundo.
A reportagem ainda cita que não devemos seguir o exemplo do Pan de 2007, onde tudo foi feito às pressas e o desvio de verba foi incalculável. Sem citar que, na pressa, os orçamentos são abusivos e exploradores aos bolsos dos contribuintes.
Com a falta de organização do governo, quem paga a conta somos nós. Torçamos para que desse megaevento reste-nos as obras das cidades.