terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Deputado, tudo bem, mas protagonista...


O Tiririca anda muito falado em toda a imprensa e em nosso blog não pode ser diferente. Acabo de ler no site da Globo.com, o EGO, que a história do mais novo deputado federal, Francisco Everaldo Oliveira Silva, será contada em um filme.
Isso mesmo, um filme. Segundo a coluna de Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo, o diretor André Klotzel quer retratar no filme a vida difícil de Tiririca no sertão à Câmara dos Deputados. Segundo o jornal, as negociações com a equipe do deputado federal eleito já começaram.
Este ano, estreou nos cinemas o filme “Lula, o Filho do Brasil”. O filme narrou a história do nascimento de Lula até a morte de sua mãe, quando ele ainda tinha 35 anos e foi detido na ditadura militar.
É moda as histórias de políticos virarem filmes? Escutei muita gente dizendo que o filme de Lula não foi tão bom. Se o dele não correspondeu às expectativas, imaginem o filme do Tiririca.
Acho que os roteiristas e diretores de cinema no Brasil devem se preocupar em fazer filmes que tenham um enredo legal e divertido. Não uma bibliografia da vida de pessoas como estas. Pois capacidade nós temos.
Desculpem-me os políticos, mas de vocês já bastam as péssimas notícias diárias. No cinema queremos nos distrair!!!

sábado, 18 de dezembro de 2010

Congresso e Senado precisam de mais "Tiriricas"

Estava eu, Felipe, conversando com algumas pessoas nesta sexta-feira (17) e estávamos falando sobre o aumento abusivo do salário dos deputados. Já li, assisti e ouvi muita reportagem sobre isso e uma expressão me chama demais a atenção: "efeito cascata".
Com o aumento do salário dos homens do Congresso, o salário de vereadores também tende a subir. Nesses dias de incêndio na mídia sobre esse assunto, eu parei para pensar: acho que vou me candidatar a vereador, depois deputado ... e, por fim, presidente. Vou botar ordem neste país.
Mas será que eu teria votos? Será que eu teria apoio de algum partido? Será que algum partido se interessaria por alguém que quer baixar salário de políticos e fazer todos andar na linha?
Acho que não.
Voltando à minha conversa da sexta, paramos para pensar: o Tiririca é tão ingênuo, ele demonstrou tanta felicidade ao receber o diploma de eleito, deu entrevistas tão inocentes... Será que não seria melhor ter mais Tiriricas no governo? Ele disse "só sei que parente não pode", referente a contratações.
Pela aparente inocência dele, nem roubar nosso dinheiro ele teria coragem. Não sei se coragem é a palavra certa, mas, acredito eu, ele não teria.
Pense bem, temos de um lado Tiririca e do outro Maluf. O que você prefere? Eu fico com o primeiro. Semi-analfabeto e honesto a letrado e ladrão.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Férias


Essa é a época do ano mais esperada, acredito, para todas as pessoas. Eu sou uma delas. Entrei em férias do estágio e da faculdade nesta semana. Estava contando os dias para que isso acontecesse. Felizmente estou na casa da minha mãe e vai ser triste ter que voltar à rotina em São Paulo, em 2011.
Hoje, fui até o comércio comprar umas coisas com a minha avó. Como é bom passear em Ourinhos, com o vento no rosto e uma sensação de liberdade que não sei explicar. Sinto-me leve. Desejo isso a todas as pessoas que saiam de férias hoje, amanha ou qualquer dia. Nunca dei valor a isso... Hoje, vejo o quanto é importante. Também reencontrei pessoas importantíssimas para mim. Passei a noite com um casal de amigos e o filho deles. Que alegria... Rimos, conversamos e lembramos de muitas coisas sentados tomando um vinho neste dia gelado. Fazia tempo que não passava uma noite tão agradavel.
Espero que o resto das minhas férias sejam iguais ou melhores que o dia de hoje. A mudança da rotina ajuda a restaurar o corpo, a mente e a disposição das pessoas.
Hoje não escrevi sobre nada, simplesmente estava com vontade de escrever sobre o meu dia.

"Facebook é tendência"

Não somos blogueiros exemplares. Neste período de férias, estamos com as postagens atrasadas, mas, sempre que posso e tenho um assunto legal para discutir, tento trazê-lo para cá.
Na semana passada, fui ao cinema e assisti ao filme que conta a história do Facebook. Todo mundo aplaude Mark, o criador, mas, depois de ver o filme, descobri que ele não é tão anjinho assim.
Ele passou o amigo Eduardo para trás para poder crescer mais e mais. Não vou contar toda a história do filme aqui, o Jornal da Globo desta quarta-feira (15) já deu uma adiantada no assunto.
A reportagem acabou de ser exibida falando que Mark Zuckerberg foi eleito a pessoa mais influente do ano, nos Estados Unidos. Depois disso, contaram um pedaço da história do filme e citaram o tal Eduardo, brasileiro que ajudou Mark na criação da rede com auxílio financeiro e intelectual.
Parabéns aos criadores de uma das melhores e maiores redes sociais do mundo. De acordo com dados apontados na reportagem, 1 em cada 12 pessoas do mundo está no Facebook.
Se você ainda não aderiu e está perdendo seu tempo no orkut, acorde. O orkut está defasado e o que é "tendência", como diriam meus amigos estilistas, é o Facebook. Ele está todo em português, tem a versão mobile e é muito mais interessante que o orkut.

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

"Indignação" resume tudo

Depois de um tempo sem "dar as letras" por aqui, venho hoje postar minha indignação com alguns acontecimentos recentes.
Primeiro, algo que me causou repulsa à saúde pública. Como que um hospital faz a besteira de manter frascos iguais de produtos tão diferentes em locais tão próximos? Essa bobeira causou a morte de uma criança que deveria receber soro na veia e, em vez disso, recebeu vaselina.
Aos poucos a menina sentiu o corpo formigando e foi perdendo os sentidos. Uma pessoa indefesa pagou pela falha, ainda que involuntária, dos outros.
Outro assunto, mais regional, mas que é problema nacional, é a violência no trânsito. Em Maringá, 99 pessoas já morreram este ano por acidentes causados nas vias. E, neste final de semana, com certeza chega à centésima.
Andando pela cidade, é visível a falta de preparo dos mostoristas ao lidar com a arma (carro). Sinalização desrespeitada, falta de bom senso e respeito. Os pedestres também se acham no direito de entrar na frente dos carros, independente de estar ou não em faixas exclusivas.
Hoje conheci uma história de superação de uma garota de 23 anos. Aos 20, ela sofreu um acidente. Estava de moto e um carro a atingiu. Ela ficou um ano sem poder levantar da cama e fez mais de 20 cirurgias. Hoje, ela ainda está com pinos expostos na perna e faz fisioterapia.
Mesmo depois de 3 anos e 7 meses do acidente, ela ainda anda de muleta e depende dos outros para sair de casa. Neste último semestre, ela voltou para o cursinho pré-vestibular e prestará o vestibular da UEM, no domingo.
Ela deu um conselho aos jovens: "nunca andem de moto. Preservem suas vidas, porque quem está de carro não respeita quem está em um veículo menor".
Não sei o nome completo dela, sei que é Renata, guerreira e sempre com o sorriso no rosto.