quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Emissoras apostam no humor

Pare e pense. Quantos programas de humor você conhece na televisão aberta?
As emissoras parecem estar descobrindo a fórmula da grande audiência. A MTV é um caso à parte. Não tem a programação "séria" das demais, mas mesmo assim aposta firmemente no humor. Uma leve crítica: o Comédia MTV é totalmente sem graça. Eu, que dou risada de qualquer piada, já assisti o programa inteiro e nem esbocei um sorriso.
Já o Furo e o Quinta Categoria têm a minha aprovação.
Legendários. "Senhoras e senhores, chegamos." Pior. Poucas coisas se aproveitam do programa de duas horas.
Já a RedeTV se consolida cada dia mais com o Pânico. Geralmente fica em primeiro lugar, por alguns minutos, no domingo, e até na reprise da sexta-feira.
Zorra Total: há mais de dez anos na programação da platinada, ainda consegue bons índices e algumas risadas. Além desse, a Globo sempre aparece com seriados humorísticos. Saudade da Marinete.
CQC, chegou em 2008 e já faz parte da agenda dos telespectadores nas noites de segunda-feira. "Olha isso."
Parece que nessa briga de risadas, quem fica na pior é o SBT. Pensando aqui, só o Programa Silvio Santos e a Praça é Nossa que levam para esse lado. Mais algum?

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Desabafo...


Quase um mês sem dar as caras aqui no blog, volto hoje indignada, p***, possessa! Causa desse stress todo? TRÂNSITO!
São Paulo hoje, mais uma vez, parou! Um trajeto que eu faço de transporte público em mais ou menos meia hora, hoje só demorou 2 horas e 27 minutos.
No corredor exclusivo para ônibus, a fila parecia infinita. Um ônibus mais lotado que o outro. Todo mundo nervoso e reclamando, afinal eram 9 horas da manha e a maioria precisava trabalhar. Muitos desceram dos ônibus e começaram a andar a pé. De ponto em ponto, ou parada a parada, coisas sobre o enorme trânsito eram ditas. Primeiro que tinha acontecido um acidente, depois que alguém tinha se jogado na frente de um metrô e assim por diante...
Quando cheguei ao estágio, 1 hora e meio atrasada, li no UOL, que o motivo de São Paulo ter “parado”, foi um blusa que impossibilitou que a porta de um metrô fechasse. Com este problema, alguém acionou o botão de emergência, causando pânico e muito tumulto.
Isso mostra a deficiência do transporte público na cidade. As eleições estão ai gente! Votem com consciência.

domingo, 19 de setembro de 2010

#ihferrou

Participando de um evento neste sábado (18), o que estava sendo discutido era a importância das redes sociais para as marcas e empresas. O que mais me chamou atenção foi um vídeo que o palestrante passou no telão que destrói a imagem do cigarro.
O vídeo até agora, 11h20 do dia 19, tem 613216 exibições. Nele, dois adolescentes de 12, 13 anos falam dos males do cigarro para o organismo. Até aí, tudo bem. Devem existir diversos vídeos falando disso, propagandas que falam dos males do cigarro, até mesmo as próprias embalagens do produto falam dos males.
Mas nunca nenhum desses teve um apelo tão infanto-juvenil quanto este. De acordo com o palestrante, as marcas de cigarro estão tentando tirar o vídeo do site por ele influenciar os possíveis futuros consumidores.
E parando para pensar, é isso que está acontecendo. As crianças estão tomando conta da rede. Quem nunca se sentiu um idiota perto de uma criança frente uma inovação tecnológica? Confesso, já perdi feio no Winning eleven para um primo de 9 anos.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Gordinho, sim

Hoje, 10 de setembro, é dia do Gordo. Uma reportagem da Uol aponta que celebridades gordinhas escolheram até alguns presentes, ironicamente, para a data.
Eu, como não sou muito magro, depois de ler, pedi um presente para alguns conhecidos, em tom de brincadeira. Mas algo interessante no texto da repórter Carla Neves é o que Leandro Hassun pediu: uma camiseta de uma marca italiana em um tamanho maior.
Ele e a atriz Fabiana Carla sempre brincam nos humorísticos da Rede Globo com as "fofuras" deles, fazem personagens que exaltam isso, enfim. Agora, Sílvia Poppovic dizer que a data é inútil e que é preconceituosa. Aí eu já discordo. Tem dia de todas as profissões (inclusive, hoje também é dia da imprensa), para mães, pais, vós, sogras. Nada de mais ter um dia para uma "classe", se é que posso chamar assim, que cresce a cada dia.
Modelos plus size nunca estiveram em tamanha evidência como na atualidade. O que falta é o mercado se adaptar a esse tamanho especial e oferecer produtos de qualidade para esse público potencial.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Coisas inesperadas...


A cada dia eu me surpreendo mais e mais! Ontem dei de cara com a história de Rachel Edwards (foto ao lado), uma britânica de apenas 39 anos que passou por um momento que nunca mais será apagado de sua memória.
Para quem não leu, eu conto: A britânica estava dirigindo seu carro acompanhada de seus dois filhos, uma criança de 2 anos e um adolescente de 16 anos acompanhado de mais dois amigos, quando passou por um buraco, perdeu o controle e caiu em uma represa. Ela e os dois amigos do filho conseguiram sair pelas janelas. Já seus dois filhos, ficaram presos enquanto o carro afundava e ela precisou escolher qual dos dois salvar.
No desespero, ela foi em direção da menininha de apenas 2 aninhos e conseguiu retira-la, já o menino não conseguiu se soltar.
Agora pare e pense: O que deve ter passado pela cabeça dessa mãe? Eu fico mal e agoniada só de pensar... Sera que ela consiguirá levar uma vida normal? Espero que sim...mesmo sem conhecer ontem à noite na hora de dormir, como faço todas as noites, rezei e inclui ela em minha reza.

Para ver essa reportagem cliquei aqui

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Alguém me explica aonde está a educação?


Há exatamente 36 dias eu torci o pé acabei me machucando mais sério do que imaginava. Voltei a trabalhar no dia 23 de agosto. Vou e volto todos os dias de transporte público. Até hoje, estou com um imobilizador, chamado robofoot, e muletas. Ainda não consigo soltar o peso no pé e andar normalmente.
Na ida, às 9h da manhã, entro e já sento no primeiro assento à minha frente, bem ao lado do motorista e assim vou até o ponto em que preciso descer. Na volta, às 17h, a realidade é outra. Todos os ônibus lotados e muitas das pessoas sem paciência pra nada.
Nos bancos da frente, os lugares são “reservados” para idosos, deficientes físicos, gestantes e com crianças de colo. E lógico que, mesmo sem os idosos, gestantes ou deficientes, os lugares sempre estão cheios. Ninguém quer ficar em pé. Hoje, especialmente, tive que trocar o caminho que sempre faço e por isso peguei outra linha. Simplesmente estava lotada. Olhei em volta e não vi nenhum lugar vazio. O ônibus começou a andar, o cobrador estava tirando um cochilo e as pessoas sentadas em bancos preferenciais, fingindo que eu simplesmente não estava ali. Isso me da uma raiva, porque a qualquer minuto o ônibus pode frear e eu, sem o menor equilíbrio, posso cair e piorar a minha situação.
Enfim, após uns 5 minutos me equilibrando, escuto uma voz furiosa atrás de mim:
- Ninguém aí esta vendo a menina com muletas e o pé machucado? – Era o cobrador dizendo. Mas ninguém deu à mínima, a não ser uma senhorinha com vários pacotes na mão, que se levantou para eu poder sentar. Lógico que recusei. Na hora pensei: antes eu cair novamente e me machucar, do que uma senhorinha cair e se arrebentar. E prossegui viagem pensando em como as pessoas podem ser tão abusadas e sem educação... Aliás, isso é falta de respeito...